Regional de Limeira Acesse seu Webmail

Histórico

Toda grande obra começa pequena. Com o Centro do Professorado Paulista – Regional de Limeira, não foi diferente. Ou melhor, foi. Foi diferente no sentido de que seu início se deu motivado já com um ideal bem definido: acolher os educadores.

Era 12 de maio de 1983. Na churrascaria Zelão, em Limeira, um grupo formado por 59 professoras aposentadas se reuniu para relembrar os velhos tempos de atividades escolares. Os organizadores do encontro, que tinham a proposta de criar uma associação para construir a Casa do Professor – um local para acolher os educadores aposentados ou de passagem – receberam apoio deste primeiro grupo de professores.
E foi com esta motivação que a luta por um espaço direcionado ao professor teve início. Como todos eram associados ao CPP (Centro do Professorado Paulista), logo nas primeiras conversas chegou-se à ideia de se procurar a sede central do CPP para buscar apoio e orientações.

Da ideia à prática, foi um pulo. Um grupo se reuniu e seguiu até São Paulo, na sede do CPP. Lá, foram recebidos pelo então presidente do Centro, o professor Sólon Borges dos Reis e pelo diretor administrativo, professor Palmiro Menucci. Estava plantada a semente em Limeira: a orientação foi abrir uma sede regional do CPP, com autorização de se alugar uma casa.

Formou-se então uma diretoria provisória, com as professoras Albina Roque, Antonia Aparecida de Felice Andrade, Cibele Rios de Felice, Creusa Esteves Fenga Correa de Souza, Dora Akiau de Toledo, Doracy Alves da Costa Arcaro, Eunice Fenga Correa de Souza, Maria Barbosa Pinho e Priscila Kühl Del Grande.

Ainda sem uma área para alugar, estas professoras começaram a se reunir no subsolo da Câmara Municipal de Limeira, espaço gentilmente cedido pela presidente da Casa, vereadora Elza Tank. Em eleição ocorrida em 1983, no anfiteatro da Escola Trajano de Camargo, formou-se a primeira diretoria, com a seguinte composição: Doracy Alves da Costa Arcaro (diretora-geral), Priscilla Kühl Del Grande (vice-diretora), Dora Akiau Toledo (1ª secretária), Leni Aidê de Castro Amaral (2ª secretária), Célio de Mattos (1º tesoureiro), Minerva Jorge Gabriel Santi (2ª tesoureira), Dorothéa A. Pompeo Freire (diretora de patrimônio), Cybele Rios De Felice (diretora social), Maria Aparecida de Gaspari (diretora de esportes), Creusa Esteves Barbosa (departamento dos aposentados), Antonia Aparecida de Felice Andrade (1ª suplente) e Euristeno dos Santos (2º suplente).

 

 

Após encontrar uma casa para alugar, a Sede Regional de Limeira foi oficialmente instalada na Rua Santa Cruz, 682 – Centro, no dia 21 de agosto de 1983. Na ocasião, estavam presentes o professor Sólon Borges dos Reis e autoridades municipais. Em 27 de setembro de 1983 a sede foi transferida para a Rua Carlos Gomes, 128.

Em 1988, a unidade fixou-se na Rua Conselheiro Saraiva, 143.  Em 1998, a sede foi novamente transferida para a Rua Senador Vergueiro, 207 e, em 2004, mudou-se para a Rua Armando Salles, 153 – Vila Tank. No ano de 2005, a unidade foi instalada no Largo José Bonifácio, 63 – Centro. Em 2010 foi transferida para o Largo da Boa Morte, 156, Centro. 

Em 2015 o local de atendimento passou a ser na Rua Boa Morte, nº 1133, Centro. 

 

SEDE SOCIAL

Após muita luta para ter uma sede social, o CPP Regional de Limeira conquistou, em 7 de julho de 1989, um espaço para a construção do seu clube de campo no Jardim Campos Elíseos, totalizando 11.841 m² de área. O contrato de concessão foi assinado pelo então prefeito de Limeira, Palmyro Paulo Veronesi D’Andréa e o então presidente do CPP, Sólon Borges dos Reis.

Atualmente, o Clube de Campo conta com salão de festa, playground, piscinas, toboágua, quiosques com churrasqueiras, entre outras instalações para melhor atender aos sócios. O espaço está localizado na Rua Profº Sólon Borges dos Reis, 191, Jardim Campos Elíseos, em Limeira.

 

Acreditamos que as transformações e a evolução

de cada pessoa passam pela educação, através dos professores.

ENVOLVIMENTO COM A CULTURA

O CPP Regional de Limeira tem, como um dos seus pilares, o fomento à cultura e à integração social. Entre as ações desenvolvidas pela unidade, destacou-se os jantares oferecidos aos professores que se aposentavam no primeiro e no segundo semestre do ano. Este jantar contava com música, prêmios e brincadeiras. Além disso, a unidade abrigou, em sua sede, grupos de músicos, compositores e cantores, como o Grupo Avena.

Desta forma, em 1984 nasceu o primeiro Festival Nacional de Música Popular Brasileira, o Canta Limeira, que foi o embrião de outros festivais. Desde seu lançamento, foram 12 edições com grande repercussão nacional. Somente em 2013, foram 233 músicas inscritas, das quais 32 foram selecionadas. Destas, 12 eram de Limeira e 20 distribuídas entre os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Mato Grosso e Pará.

Numa iniciativa pioneira, em junho de 1991, a região ganhou uma biblioteca só de poesias na Rua Conselheiro Saraiva, 143 – Centro. O local contou com acervo formado por cerca de mil livros poéticos doados seis meses antes de morrer pelo psicólogo, literato e jornalista João de Souza Ferraz (1903-1988). A unidade também recebeu doações de Sólon Borges e de autores limeirenses, totalizando aproximadamente 2 mil títulos. Por conta de falta de espaço físico, o acervo foi guardado e, atualmente, a atual diretoria trabalha para retomada dos trabalhos da biblioteca de poesias.

A partir de 2005, o CPP-Regional de Limeira e a Diretoria de Ensino de Limeira, apoiaram em conjunto o projeto do professor José Farid Zaine, Verso e Voz, nascido na Escola Estadual Gabriel Pozzi, cujo objetivo é fomentar a leitura de poesias nas escolas de Ensino Fundamental e Médio. A proposta busca ser um exercício de pesquisa da literatura de língua portuguesa, bem como um estímulo à arte de interpretar. Em 2015 a iniciativa chegou forte para a sua 21ª edição. 

Outra ação do CPP Regional de Limeira foi a criação do grupo de Convívio de Participação Permanente – Grupo da Terceira Idade, que desenvolve uma série de ações voltadas a este público, visando a integração e convívio social.

Para lembrar datas especiais, a unidade também promove, desde sua inauguração, almoços comemorativos e homenagens ao Dia Internacional da Mulher, Dia das Mães e ao Dia do Professor. Outra ação promovida é o Jantar Dançante, em comemoração ao aniversário da sede regional de Limeira.

Outra ação do CPP Regional de Limeira foi o projeto da feira Limeira Patchwork. A ideia teve início em 2006, quando um grupo de educadoras limeirenses, que utilizavam da técnica de patchwork (artesanato com retalhos de tecidos) começou a expor os trabalhos. De 17 a 19 de setembro de 2010 ocorreu a I Limeira Patchwork, que contou com a com 26 stands. Desde então o evento foi evoluindo de edição em edição. 

Em 2014 um salto expressivo de stands: mais de 140 e em 2015 o número subiu um pouco mais e atingiu a marca de 157 stands. Por tudo o que a feira representa, já é considerada como a 3ª melhor do país neste segmento. 

 

 

Acreditamos que as transformações e a evolução

de cada pessoa passam pela educação, através dos professores.

MOBILIZAÇÃO SOCIAL

Desde sua criação, o CPP Regional-Limeira fez-se ativo na luta pelos direitos dos professores. Em 1984, por exemplo, a entidade esteve à frente de uma grande mobilização, em que 95% dos educadores estaduais limeirenses fizeram greve. Também participaram das passeatas em São Paulo. Entre as reivindicações, destacaram-se a luta por uma jornada de trabalho, melhoria do nível de ensino, recuperação do nível salarial perdido, mudança na contagem do tempo de serviço, entre outras. Em 11 de abril de 1984, foram mobilizadas cinco mil pessoas numa passeata, que tomou as ruas centrais limeirenses.

Também no ano de 2000, o CPP Regional-Limeira esteve envolvido na mobilização por melhorias aos professores. Em 2005, a Regional de Limeira participou do Ato Público do Funcionalismo, num protesto ocorrido no dia 14 de outubro na cidade de São Paulo. O protesto ocorreu pois os educadores ficaram por cinco anos sem reposição salarial.

Desde sua criação, a associação tem se mobilizado para garantir que os professores tenham o seu devido respeito, lutando para que haja uma efetiva política pública educacional. Tanto é que, em 2013, o CPP-Limeira também se fez presente nas manifestações ocorridas em Limeira, que reuniram cerca de 6 mil pessoas, levantando a bandeira da educação de qualidade e o respeito pelo professor.

Em 2015 a Regional acompanhou ativamente as discussões e votações referentes ao Plano Municipal de Educação (PME), posicionando-se inclusive à disposição do Poder Executivo para ajudar a fiscalizar a execução, como também propor revisões e mudanças caso necessárias.